Leia outros Devocionais...

Uma mentira, dois tombos (19/12/2011)

Uma mentirinha não tem nada a ver, né? Não! É mentira. Mentira não tem tamanho, porque o pecado é "tamanho único". Deus não vê uma mentira como mentirinha ou mentirona, porque toda mentira é pecado e causa destruição.

As pessoas mentem para fugirem de responsabilidades, mentem para prorrogarem uma decisão, mentem para não desagradarem outra pessoa, mentem para alcançar objetivos, mentem porque mandaram mentir, mentem para "fazer média", mentem para enganar, etc., etc. As pessoas mentem muito.

Deus abomina a língua mentirosa (Pv 6:16-19). Sempre a mentira parece causar um bom resultado imediatamente, porém não é possível medir a destruição futura causada por ela. "Suave é ao homem o pão da mentira, mas, depois, a sua boca se encherá de pedrinhas de areia." (Provérbios 20:17).

Deus não tem compromisso com a mentira, Ele só tem compromisso com a verdade, "porque nenhuma mentira vem da verdade" (1 João 2:21). Toda mentira vem daquele que é o pai da mentira, Satanás (João 8:44). A mentira escraviza, a verdade liberta. "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8:32).

Se mentirmos, tornaremo-nos escravos daquilo que dissermos, de forma que uma mentira sempre será proferida na tentativa de consertar outra. Se mentirmos, colheremos confusão; se falarmos a verdade, colheremos paz.

Na igreja primitiva, os irmãos repartiam suas terras uns com os outros, a fim de suprir as necessidades de todos em amor. Certamente, ofertar algo em favor de outra pessoa sempre foi uma atitude honrosa. Por isso, um homem chamado Ananias e sua mulher, Safira, venderam uma propriedade, deram parte do valor para suprir as necessidades dos irmãos, mas retiveram parte do preço (Atos 5:1-2).

Ananias e Safira mentiram escondendo parte do valor da venda da propriedade. Eles queriam ser vistos pelos irmãos como "pessoas abençoadas", porém o coração deles estava cheio de maldade. Ninguém havia pedido para eles venderem a terra, nem haviam pedido dinheiro nenhum, porque todos os irmãos faziam suas ofertas voluntariamente.

Então, o Espírito Santo revelou a Pedro a mentira de Ananias e Safira, e ele disse que os dois mentiram a Deus e não aos homens (Atos 5:4). Pedro confrontou Ananias e Safira e ambos morreram imediatamente (Atos 5:5,10). Foi uma mentira e foram dois tombos.

Que situação estranha! Morrer por causa da mentira? Pense se fosse assim sempre. Deus usou tamanho rigor com Ananias e Safira porque o momento exigia aquilo, era o início da igreja. O impacto daquela ocasião foi um grande temor em todos que a presenciaram.

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Co 13:8)



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar