Leia outros Devocionais...

Afogando o orgulho (28/10/2011)

Você é uma pessoa orgulhosa? Geralmente, a primeira resposta para essa pergunta é "não", porque logo pensamos que uma pessoa orgulhosa é alguém que se imagina grande, anda com o nariz empinado e esnoba as outras pessoas. Você deve conhecer pessoas com essas características, porém esse estereótipo não é uma regra para sabermos se somos orgulhosos ou não.

O orgulho não nos permite assumir nossos erros. Por ser orgulhoso, talvez você tenha respondido "não" à primeira pergunta. O orgulho provoca em nós um sentimento de superioridade, de forma que pensamos que não podemos assumir os erros, porque os erros mostram as nossas fraquezas.

Se você não gosta de assumir seus erros, saiba que você não é o primeiro, mas isso não significa que você está certo. O primeiro homem, Adão, por causa do orgulho, também não reconheceu o seu erro de ter comido o fruto proibido. Além disso, ele fez o que costumamos fazer quando erramos, ele arrumou uma desculpa colocando a culpa na mulher e, consequentemente, apontando que o próprio Deus era o culpado por ter criado sua companheira (Gn 3:12).

Sempre que arrumamos uma desculpa tentamos fugir da responsabilidade de nossas atitudes erradas ou mostrar que não dependemos de ninguém, para que não mostremos nossas fraquezas. Isso é orgulho. O orgulho tem que ser eliminado e não tratado como um animal de estimação. Para isso, conheçamos a história de Naamã, narrada em 2 Reis 5. Naamã era chefe do exército do rei da Síria em uma época em que este reino atacou e venceu todos os reinos vizinhos, inclusive Israel. Naamã era reconhecido por todos como um homem muito valente e poderoso, porém sofria de lepra.

Quando invadiu Israel, levou cativa uma menina e esta lhe disse que havia em Israel um homem chamado Eliseu, profeta e homem de Deus que poderia livrar Naamã da lepra. Naamã foi até a casa de Eliseu, mas ele pensava que o profeta certamente estaria à porta esperando-o ansiosamente, afinal ele se julgava muito importante e pensava que todos deveriam se prostrar diante dele. Porém, o profeta Eliseu nem sequer atendeu Naamã e enviou um mensageiro para dizer a ele: "Vai, e lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne te tornará, e ficarás purificado" (2 Rs 5:10).

Naamã ficou indignado por Eliseu não lhe ter dado toda a importância que ele achava que merecia (2 Rs 5:11). Ele resmungou argumentando que os rios da Síria eram muito melhores que os de Israel, por que ele deveria mergulhar no rio Jordão? O orgulho não o permitia tomar uma atitude tão simples.

Enquanto ia embora seus servos falaram para ele mergulhar no rio Jordão, porque era algo muito simples. Ele deve ter pensado várias vezes, mas decidiu fazer o que o profeta Eliseu disse, e então foi curado completamente da lepra. Após isso, Naamã negou seu orgulho, voltou até Eliseu e reconheceu o poder de Deus. Naamã afogou o orgulho!

Faça isso também! Assuma seus erros sem DESviar a CULPA!



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar