Leia outros Devocionais...

Diga não ao falso perdão! (10/10/2011)

É comum haver desentendimentos em relacionamentos, independentemente de que relacionamento seja (conjugal, fraternal, etc.), porque sempre que existem pessoas diferentes, há pensamentos e atitudes diferentes. Glória a Deus por isso! Não pelos desentendimentos, mas por tamanha diversidade que torna cada ser humano único.

Os desentendimentos podem surgir de palavras ditas de forma inadequada ou ainda em ocasiões inadequadas. Além disso, as desavenças também surgem por atitudes que, aos olhos do outro, foram desagradáveis.

Desapontar alguém é muito fácil, basta uma palavra, por isso devemos conter a nossa língua para não falarmos algo que magoe outra pessoa. Em Provérbio 18:19, está escrito que "o irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos [as trancas] de um palácio". Observando este texto bíblico, é possível perceber quão difícil é restaurar um relacionamento e quão fácil é destruí-lo.

Para haver restauração em um relacionamento, é necessário haver perdão entre todos os envolvidos. Mas, o que é perdão? Existem tipos de perdão? O perdão é um sentimento?
Na TV e na Internet, você já deve ter lido muitos significados para perdão, porém Deus nos deu um ensino profundo e completo sobre o perdão legítimo. Quando o primeiro homem, Adão, pecou, houve consequências imediatas que foram a perda da vida eterna e a quebra do relacionamento íntimo e completo com Deus. Como todos os homens vieram de Adão, todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus (Romanos 3:23).

Dessa forma, o homem com seu coração inclinado para o mal nunca pôde estabelecer seu relacionamento com Deus como era antes do pecado. Portanto, era necessário que os pecados (a dívida) do homem fossem completamente pagos. Para isso, Deus já tinha um plano: enviar seu Único Filho para morrer e pagar os pecados de todos os homens.

Observe que Deus se dispôs a enviar o próprio Filho para morrer no lugar de todos os homens. Talvez alguém ousasse morrer por pessoas "santas" e "boas", porém quem ousaria morrer pelos pecadores?

Romanos 5:8 diz "mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores". Este é o verdadeiro perdão. Deus, quando enviou Seu Filho para morrer por nós, mostrou o verdadeiro perdão como se dissesse "eu perdôo vocês e quero que vocês tenham um relacionamento completo comigo novamente". Deus não "sentiu" que deveria perdoar, Ele DECIDIU perdoar. Portanto, o perdão não é um sentimento, mas sim uma decisão.

O perdão ao qual as pessoas se referem hoje é um falso perdão, como se dissessem: "eu perdôo você, mas não quero vê-lo nunca mais na minha vida". Este perdão é apenas "da boca pra fora", mas o verdadeiro perdão começa com uma decisão.

Nada é imperdoável se houver arrependimento! Hoje, amanhã, depois e depois, perdoe 70 vezes 7 como Jesus ensinou (Mateus 18:21-22) e fuja do falso perdão.



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar