Leia outros Devocionais...

Quem fala o que quer colhe o que não quer (12/11/2011)

Você acredita que suas palavras interferem em sua vida e na vida das pessoas que convivem com você? Quais palavras você costuma falar? Palavrões ou elogios? Você controla suas palavras?

A fala é a verbalização dos seus pensamentos, isto é, a boca fala do que o coração está cheio (Mateus 12:34). Se você tem maus pensamentos, suas palavras serão más. Se você pensa em morte, suas palavras irão revelar tristeza e insegurança; se os seus pensamentos alimentam algum pecado, suas palavras também irão revelá-lo.

A nossa língua determina as atitudes de nosso corpo, assim como colocamos freios nas bocas dos cavalos para que nos obedeçam (Tiago 3:3). De forma semelhante, as naus, que são tão grandes e levadas por impetuosos ventos, são guiadas por um pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa (Tiago 3:4). Assim como um pequeno fogo que incendeia um grande bosque, a língua é um fogo e está posta entre nossos membros, e contamina todo o corpo (Tiago 3:5-6).

É estranho perceber que com a mesma língua que cantamos louvores a Deus maldizemos as pessoas próximas, xingando-as e desdenhando-as. Uma fonte não pode dar água salgada e doce (Tiago 3:12).

Jesus, quando questionado sobre comer sem lavar as mãos conforme o costume dos judeus, disse que o que contamina o homem é o que sai da boca, porque procede do coração (Mateus 15:18), e do coração procedem "os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias" (Mateus 15:19).

As pessoas não entendem o porquê de colherem maus frutos em suas vidas, mas se esquecem das palavras que proferiram tempos atrás. Se você disser ao seu filho "você não serve para nada", você espera que ele seja apaixonado pelos estudos e torne-se um grande profissional? Se você proferir palavrões para as pessoas próximas, você espera que elas fiquem extremamente felizes? Se você xingar e gritar com seu cônjuge, você espera que o relacionamento de vocês seja maravilhoso? Saiba que "a morte e a vida estão no poder da língua" (Provérbios 18:21).

Você deve conhecer pessoas que são fontes amargosas, "cujas palavras são como pontas de espada" (Provérbios 12:18), mas "a língua dos sábios é saúde" (Provérbios 12:18). As situações em que menos conseguimos controlar a nossa língua são as discussões, porém sempre devemos agir com paciência, porque proferir palavras de morte apenas irão aumentar a contenda (Provérbios 15:18).

Controle suas palavras, porque dominar a língua é a verdadeira sabedoria. Domine a língua para não amaldiçoar a sua vida. Domine a língua para não amaldiçoar outras pessoas. Domine a língua para não se contaminar e, consequentemente, contaminar suas atitudes.

Lembre-se: quem fala o que quer colhe o que não quer.



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar