Leia outros Devocionais...

Maldito o homem que confia... Ahn? É isso mesmo? (02/11/2011)

"Maldito o homem que confia em outro homem". Você já deve ter ouvido essa frase, não é? É interessante, e ao mesmo tempo lastimável, como alguns versículos são pregados por alguém uma vez na vida e depois são propagados por outros pregadores de forma que passam a nortear os pensamentos da igreja de Cristo.

Pense se essa frase já não veio à sua mente em alguma situação de decepção com outra pessoa. Como "bons cristãos" dizemos: "é, por isso que a Palavra diz: maldito o homem...". Nós queremos justificar, baseados na Palavra de Deus, o ódio e a raiva que sentimos pelas pessoas, e o pior é que conseguimos nos convencer de que um versículo ou outro justifica tais sentimentos.

Essa frase ("maldito o homem...") se baseia no versículo de Jeremias 17:5, porém nós não podemos retirar um versículo ignorando o contexto em que foi escrito e os versículos anteriores e posteriores. Jeremias 17:5 diz assim: "Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!". O problema é que as pessoas param a leitura na primeira parte do versículo e, portanto, interpretam-no de forma errada. Observe que o versículo continua afirmando que é maldito o homem que confia no homem e aparta o seu coração do Senhor, ou seja, maldito é o homem que confia em si mesmo ou em alguma pessoa sem confiar em Deus.

Se lermos mais adiante, no versículo Jeremias 17:7, está escrito: "Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor".

A nossa confiança deve estar no Senhor para vencermos os desafios que enfrentamos, para lutarmos contra as enfermidades e contra os ataques das trevas. Porém, isso não significa que não devemos confiar nas outras pessoas a ponto de sermos intolerantes em relação a elas.

Jesus andou com todos os 12 discípulos em todo o tempo antes da traição de Judas Iscariotes. Que interessante, não? Ele andou com Judas, ensinou-o e amou-o sabendo que ele o trairia. Jesus deu crédito a Judas.

O apóstolo Paulo escreveu uma saudação aos irmãos de Corinto mostrando que confiava neles: "Regozijo-me de em tudo poder confiar em vós." (2 Coríntios 7:16)
Ele também escreveu para Filemon afirmando que confiava na obediência dele: "Escrevi-te confiado na tua obediência, sabendo que ainda farás mais do que digo." (Filemon 1:21).
Jesus confiou a pregação do evangelho aos primeiros discípulos e a nós, será que ele é maldito por confiar em nós?

Como é possível amar uma pessoa sem confiar nela se o verdadeiro amor "tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" (1 Coríntios 13:7) ? Dê crédito às pessoas, perdoe, libere-as para prosperar (ou seja, abençoe-as), confie nelas e você também será abençoado. O Senhor Jesus nos ensinou a amarmos uns aos outros e isso exige que confiemos nas pessoas sem esperar nada em troca. Esse é o nosso desafio!



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar